Crítica | X-Men: Dias de um Futuro Esquecido

X-Men-Dias-de-um-Futuro-Esquecido-18Ago2013

Esse ano tem sido bastante peculiar quando falamos de filmes de super heróis… Se não tivemos obras-primas desse novo gênero como os já clássicos Batman: O Cavaleiro das Trevas ou Vingadores, pelo menos tivemos as adaptações dos quadrinhos que mais puxam o espírito das obras originais.

Em O Espetacular Homem Aranha 2 tivemos um alto nível de piadas, diversão e fidelidade do herói, nos sentimos realmente dentro das histórias do cabeça de teia apesar da fragilidade do roteiro, em Capitão América: Soldado Invernal tivemos uma típica aventura de super herói cheio de intrigas e cenas de ação, um dos melhores exemplares dessa nova onda no cinema.

Agora em X-Men: Dias de um Futuro Esquecido é possível sentir o universo mutante ganhando vida em toda sua plenitude, sendo um filme que trás tudo de bom que os mutantes tem e também ressaltando algumas coisas estranhas que não necessariamente são negativas e sim fazem parte desse mundo mutante.

Já começo afirmando que X-Men: Dias de um Futuro Esquecido é o melhor filme dos mutantes, superando até mesmo X-Men 2 e Primeira Classe, normalmente os mais aclamados, isso não significa que o filme atual seja perfeito, mas sim, ele é o mais divertido e com algumas cenas de luta bem empolgantes.

O filme tenta organizar a bagunçada cronologia dos X-Men nos cinemas de uma forma bastante inteligente: utiliza-se de um arco clássico dos quadrinhos para isso e apesar de não alcançar o resultado final em 100% por deixar algumas pequenas pontas soltas, acaba agradando pela execução cuidadosa. O filme não tenta empurrar essa história tão confusa de qualquer jeito, ela vai sendo mostrada aos poucos, assim como suas consequências. Tudo de uma forma bem lenta (o que prejudica o ritmo em alguns momentos), mas que no fim acaba funcionando.

eight-new-exclusive-x-men-days-of-future-past-images-158631-a-1394803892-1000-667

A história mostra um futuro caótico onde os mutantes estão à beira da extinção por causa do projeto de criação das Sentinelas, desenvolvido por Bolivar Trask (Peter Dinklage em uma atuação extremamente competente). Essas Sentinelas do futuro são algo mais do que as máquinas que a maioria dos fãs conhecem pois elas possuem o DNA de uma importante mutante implantados. Para resolver a crise, Professor Xavier e Magneto enviam Wolverine (Hugh Jackman) de volta ao passado para impedir os eventos que causaram aquele caótico futuro em que vivem.

Acredito que esse filme é de personagens em primeiro lugar, por isso vou mencionar primeiro os que se saíram bem.

Muito se falou antes da estreia mundial sobre o Mercúrio ser o melhor personagem, ter uma cena incrível, etc e concordo que ele está ótimo nesse filme, e realmente a cena mais marcante cinematograficamente falando é a que todos que assistiram comentaram, se trata de uma CENA ESPETACULAR!!! No entanto, a participação dele no filme é relativamente curta, coisa de uns 20 a 30 minutos, que são ótimos por sinal, mas os melhores personagens são outros.

Eu diria que o Xavier do passado e do futuro estão excelentes, assim como o Fera me surpreendeu positivamente, eu que não tinha curtido e ainda não curto seu visual bicho de pelúcia, não curtia o personagem nos quadrinhos e nem tinha curtido o ator no Primeira Classe, agora achei o Fera muito bem encaixado na história. Hugh Jackman / Wolverine está competente e bombado como sempre, acho que poderiam ter colocado outro mutante para viajar no tempo e diminuir a saturação de Wolverine, mas fazer o que né, as crianças adoram, a mulherada pira (ainda mais com uma cena mostrando a bunda dele) e os caras em grande parte respeitam, portanto Wolverine vende.

Magneto sempre foi um dos meus personagens preferidos no universo mutante, no entanto dessa vez não curti tanto a participação do personagem em nenhum dos dois tempos presentes no filme, mas isso apenas falando em relação ao personagem inserido no enredo, achei o Magneto do passado (o excelente Michael Fassbender) excessivamente burro e o do futuro (Ian Mckellen) extremamente passivo, enquanto os dois Xavier participam ativamente. Só que mais uma vez em relação a demostração de poderes, os Magnetos são incríveis e tem os melhores ataques e cenas de ação do filme, logo após o Mercúrio que realmente rouba a cena nesse quesito.

Mais uma vez Jennifer Lawrence demonstra uma incrível capacidade de atuação, pois sua Mística vai a extremos emocionais ao longo do filme e ela lida com essas mudanças com muita destreza, sem falar na sua incrível beleza e belas cenas de lutas. As lutas corpo a corpo envolvendo a Mística são as melhores do filme, superando até mesmo as lutas do Wolverine, que na interpretação de Hugh Jackman não é tão selvagem assim.

Como já citado anteriormente, Peter Dinklage (Tyrion Lannister de Game of Thrones) nos mostra mais uma vez que tem competência de sobra para atuar, eu comprei totalmente a ideia que seu personagem é um cientista/empresário super fodão. É incrível como Peter consegue fazer que todos deixem o preconceito em relação a sua altura de lado para admirar sua competência como ator. Nos trailers tinha achado o personagem dele meio galhofa, mas é impressionante como ele se impõe com sua voz e feições.

Valem menções honrosas para a Kitty Pride de Ellen Page, a Storm / Tempestade de Halle Berry, o Bishop de Omar Sy (que merecia mais tempo em tela) e todo o núcleo do futuro que infelizmente não foi tão mostrado quanto eu gostaria, pois achei praticamente todas cenas de ação contra o Sentinelas do futuro simplesmente incríveis.

eight-new-exclusive-x-men-days-of-future-past-images-158631-a-1394803834-674-1000

Visualmente o filme está bem bonito, apesar de alguns uniformes, especialmente do futuro, serem um pouco galhofas, os efeitos especiais também estão bons, o efeito 3D não chega a incomodar, mas também não vi muita utilidade nele como vi em O Espetacular Homem Aranha 2 por exemplo.

Como podem notar X-Men: Dias de um Futuro Esquecido tem um elenco de primeira, grande parte formado por grandes atores no auge e outros promissores talentos que fizeram bem seus papéis, acho que não tem um que destoe  negativamente, talvez alguns foram subaproveitados, mas nada que comprometa.

Os problemas do filme são pequenos, o ritmo é um pouco lento em alguns momentos, esperava mais acontecimentos e ação no futuro, estou um pouco saturado do super destaque do Wolverine, alguns figurinos são galhofas, o Magneto do passado está excessivamente burro e algumas soluções fáceis são encaixadas para dar andamento ao filme, mas em quase 1000 palavras de review quis mais elogiar o filme do que criticá-lo, portanto recomendo fortemente o filme para os fãs e no quesito nota vou tirar alguns pontos por ser extremamente fiel ao universo dos mutantes (não ao arco Dias de um Futuro Esquecido em si) e conter às vezes os mesmos problemas dos quadrinhos que já mencionei aqui, de qualquer jeito recomendo muito que vejam no cinema, pois sem dúvidas X-Men: Dias de um Futuro Esquecido é diversão garantida!