Crítica | Bob Esponja: Um Herói Fora d’Água

Bob-Esponja-Filme-2015

Crítica Bob Esponja: Um Herói Fora d’Água – Bob Esponja é um personagem de enorme sucesso porque transita em uma linha tênue; se de um lado temos um personagem principal super ingênuo e infantil, fácil de identificação por parte das crianças, de outro lado temos um ambiente e piadas extremamente non-sense, o que agrada uma boa parcela do público adulto.

O show em seus primeiros anos caminhava mais forte no humor adulto e louco, mas a medida em que o próprio mundo real foi ficando mais “careta”, o desenho também seguiu a tendência e infantilizou um pouco mais seus episódios, apesar de flertar com a bizarrice em alguns poucos episódios.

O que torna esse novo filme tão legal, e desde já acredito que dificilmente será superado por outra animação no ano, é que ele agrada a todos os públicos por estar em um equilíbrio quase perfeito das qualidades principais que elevaram o senhor Calça Quadrada ao topo.

Diferente do “Oscarizado” Operação Big Hero que é tecnicamente muito bem feito, mas não tão divertido (tem uma trama pesada), Bob Esponja: Um Herói Fora d’Água não tem coerência, não tem pretensão e muitas vezes não tem lógica… ele só quer te divertir e fazer rir, o que eu acho sensacional para as crianças e adultos se divertirem juntos!!!

(Ironic ON) Enquanto minha filha tentava entender o enredo do filme da Disney com 6 anos de idade (Ironic OFF) e eu analisava detalhes técnicos positivos, em Bob Esponja apenas sentamos na cadeira, comemos pipoca, tomamos refrigerante e nos divertimos muito. Não que animações densas sejam sempre ruins, Toy Story 3, Procurando Nemo, Rei Leão, entre outro estão ai para provar isso, só que faz falta na vida e no cinema a diversão pura e simples que um Bob Esponja pode proporcionar.

Confesso que achei os primeiros 15 minutos iniciais bem chatos, mas daí pra frente é só ladeira acima, dando uma leve esfriada no meio do terceiro ato e fechando com chave de ouro no finalzinho com as crianças do cinema indo a loucura nesse momento e confesso que me emocionei, não a ponto de chorar, mas sim por estar fazendo parte de algo tão legal e estar compartilhando aquilo com minha filha.

Tecnicamente o filme é muito competente, tanto dentro, quanto fora da água, mas ressalto que não assisti em 3D, portanto não posso analisar a qualidade desta tecnologia no longa.

Como visto nos trailer temos a participação de Antonio Banderas fazendo o papel do Barba-Burger e sinceramente não curti alguns momentos onde claramente ele imita o Capitão Jack Sparrow de Piratas do Caribe, mas em compensação ele tem momentos muito bons com as falas e ação, o que é mais mérito da direção e roteiro.

Outro ponto positivo é a interação dos personagens principais como o Senhor Siriguejo, Lula Molusco, Patrick, Plankton, Sandy e até mesmo as Gaivotas, mas isso já meio que um “dream team” da animação mundial, portanto é algo normal.

Quero destacar ainda a participação especial de um certo Golfinho que rouba a cena com sua função e visual non-sense típico da série.

Bob Esponja: Um Herói Fora d’Água não será lembrado como um clássico da animação por ser despretensioso até demais, no entanto, toda vez que alguém que teve a oportunidade de assistir essa pequena pérola nos cinemas lembrar da experiência vivida / divertida, um sentimento bom vai tomar conta do coração.

Que surjam mais Bobs Esponjas na TV e nos cinemas, pois faz bem pra alma essa simplicidade e falsa ingenuidade.