4G: Veloz e Furioso!

att-4g-logo2

 

4G é a quarta geração de padrões de comunicação móvel. Foram imaginados pela legendária DARPA e são capazes de destruir as fronteiras que nos pareciam lógicas sobre o que é possível fazer com um celular. E olha que substituem o 3G, que lá fora não raro possuía velocidades de 42 Mb/s. Teóricos, mas com 30 desses 42 eu já ia estar bem satisfeito!

vs

 

Existem duas tecnologias que lutam pela supremacia nessa geração, assim como na antiga batalha que presenciamos entre GSM e CDMA na segunda geração. Batalha essa que ao menos no Brasil foi vencida (FLAWLESS VICTORY) pelo GSM. As duas principais concorrentes são o Mobile WiMAX (apresentado em 2006) e Long Term Evolution – LTE (de 2009). No momento o LTE tem sido mais utilizado, mas o WiMAX ainda está no páreo, e é utilizado em diversas aplicações em vários lugares do mundo. Como o mais interessante para nós (e para quase todo o resto do mundo) é o LTE, vamos nos focar mais nele.

4g-speed

A tecnologia 4G é tão exagerada que seu uso não é limitado apenas a modens e celulares. Com uma velocidade teórica de pelo menos 100Mb/s, serve perfeitamente também para internet residencial e TV. Um problema para o pessoal que adora importar celulares (basicamente todo mundo com dó do seu dinheiro) é que o 4G utiliza sobras de frequências nos países em que é implantado e por isso há dezenas de bandas diferentes e incompatíveis entre si. Daí nem sempre equipamentos são compatíveis com redes fora de seu país. Há tantas frequências que para não aumentar os custos (com várias linhas de montagem) é comum os fabricantes de aparelhos os venderem com 4G de frequências incompatíveis com os mercados aonde esses aparelhos são vendidos (Apple iPhone 5/New iPad) ou simplesmente desativam o 4G do aparelho para nem ter dor de cabeça (Google/LG Nexus 4G). No Brasil, a banda utilizada é a banda 7 (2600 MHz), compartilhada com algumas operadoras da Austrália, Canada, União Europeia, alguns outros países da América Latina, Singapura, Hong Kong, Rússia e Malásia.

ipadVsipad
Ipad e 4G: Não é para o seu bico, mesmo que tenha dinheiro para comprar

Curiosamente o 4G não suporta o serviço de telefonia chaveado por circuitos tradicional, mas apenas comunicações baseadas em IP, como telefonia IP. Isso significa que ao contrário das tecnologias anteriores, ele não suporta ligações de voz, apenas de dados. Obviamente as operadoras não perderam o tempo e deram seu jeito de cobrar por voz ao invés de cobrar como planos de dados. Há também a opção de chavear para a rede inferior e utilizar o sistema antigo para chamadas de voz.

O 4G lança mão de várias técnicas mais modernas para aumentar a sua velocidade, como o sistema multiple-input and multiple-output (MIMO), que utiliza múltiplas antenas de forma a aumentar a velocidade e o alcance da conexão sem elevar a potência do sinal. Também usa, entre outras, a técnica de espectro espalhado (spread-spectrum), onde o sinal é espalhado no domínio da frequência, gerando uma largura de banda muito maior (mais velocidade por quê o “caminho” é mais largo… daí mais informação é transmitida).

700-MHz-Active-Antenna1

Para ser considerado 4G, segundo o padrão da International Telecommunications Union-Radio (ITU-R), a velocidade deve ser de no mínimo 100 Mb/s para comunicações altamente móveis e 1 Gb/s para comunicações pouco móveis (como pedestres e usuários estacionários). As primeiras versões do LTE e Mobile MyMAX não alcançavam esse valor. Foi triste saber, mas não foi grande surpresa ver que os planos 4G oferecidos no Brasil não garantem velocidades que não chegam nem perto desses número. Apenas 5 Mb/s são garantidos pelas 4 grandes irmãs, velocidade bem abaixo do potencial do 3G que já conhecemos. O nosso 3G, WCDMA/HSDPA, possuí velocidade máxima teórica de 14,4 Mb/s (uma celular navegando a 2 Mb/s… era de madrugada). Dependendo do tipo de equipamento utilizado, o LTE pode alcançar 300Mb/s de download e 75 Mb/s de upload

Demonstração da diferença entre 3G e 4g
Demonstração da diferença entre 3G e 4g

Essa lentidão do 3G em terras tupiniquins leva a seguinte questão: não era melhor terminar de implantar o 3G (que em quase 6 anos desde o leilão das frequências, nunca deixou de ser caro e frustrante)? Não! Não para as operadoras. Se o número atual de usuários compartilha o número atual de antenas, reclama mas paga, porque duplicar ou triplicar o número de antenas? Haveria mais gente utilizando, mas o lucro seria bem menor, não?  Agora, se você não é uma operadora, meus pêsames. 4G é novidade. Novidade vende. Já tem operadora na Europa anunciando 5G e nem lá o 4G possui com uma cobertura perfeita.

Enquanto isso, aqui, entre outras mil….

OPERADORA CIDADES PLANOS
Vivo São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Salvador, Recife e Fortaleza Modem 4G – A partir de R$ 99,90 com franquia de 5 GB
Smartphones – A partir de R$ 149 com franquia de 2 GB
Claro Recife, Campos do Jordão, Paraty, Búzios, Porto Alegre, Curitiba, Brasília, Fortaleza, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Fortaleza. Modem 4G – A partir de R$ 119,90 com franquia de 5 GB
Smartphones – A partir de R$ 79,90 com franquia de 2 GB
TIM Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Salvador, Recife e Fortaleza Modem 4G – A partir de R$ 61 mensais com franquia de 3 GB
Smartphones – A partir de R$ 34,90 com franquia de 600 MB
Oi Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Salvador, Recife e Fortaleza Modem 4G – A partir de R$ 188 mensais com franquia de 10 GB
Smartphones – A partir de R$ 98 mensais com franquia de 5 GB

 

Como podem ver, as franquias são raquíticas. Os preços não. Se não fosse determinação da Anatel, o 4G dificilmente chegaria aqui em menos de 2 anos. Não que a rede 3G melhorasse muito antes disso, nesse cenário hipotético. Fico pensando quantos minutos dura uma franquia de 5GB (“ilimitada”) nas velocidades do 4G. Isso se você for um sortudo que mora em uma das poucas cidades onde foi implantado e tem ainda mais sorte de estar ao alcance da antena. Para smartphones, é necessário fazer um plano especial para ter acesso a nova rede, menos na TIM, onde basta solicitar um chip compatível mas as franquias da TIM (“ilimitadas”) já eram insuficientes no 3G (lento) da operadora. No fim das contas, os pacotes 3G sempre foram muito caros para o que ofereciam, e a chegada do 4G não vai mudar isso. Após alcançar as os limites desses planos ilimitados (ó Brasil!) a velocidade não cai para 3G, e sim para 2,5G. Ou seja, você faz um plano caro de 3 dígitos para ter internet, e se ousar fazer uso dele, no terceiro dia do mês você vai estar navegando a velocidades incríveis de no máximo 200Kb/s!

Ou a franquia acabou ou a conta chegou...
Ou a franquia acabou ou a conta chegou…

Outro empecilho para a utilização do 4G no Brasil é a baixa oferta de aparelhos, com apenas 7 telefones compatíveis no momento. Aquele problema das frequências em exagero citado anteriormente bate forte nessa hora. O Motorola Razr HD é o aparelho mais em conta, dentre os que possuem suporte ao nosso 4G, e custa em média 1400 reais. Essa não é bem uma tecnologia popular, com o podemos ver.

razrhd
O mais barato dos caros!

Bom, mas como toda tecnologia nova traz novas possibilidades e oportunidades, ainda acredito que as coisas melhorem, nem que seja um pouquinho. Talvez na próxima revisão de preços os planos melhorem, e com o 4G já instalado as fabricantes comecem a disponibilizar mais aparelhos compatíveis. Não conte com a Apple, pois não é só a banda usada no Brasil que ela ignora. De qualquer maneira, enquanto o povo brasileiro for omisso em relação a política, Anatel alguma vai forçar serviços com preços justos e de qualidade. #FicaDica.

  • Leandro de Souza

    Eu só acho que o 4G, assim como o 3G, poderia ser no chip do aparelho e não no aparelho!!!
    É um absurdo você ter que trocar de aparelho, por causa de uma nova tecnologia.
    Comprei um Razr I recentemente e gostei muito do aparelho mas infelizmente, é 3G ( Pré-pago e da Claro), imaginaram o sofrimento???…
    Pois é, mesmo que o 4G fosse implantado com sucesso, haveria o uso massivo e a qualidade despencaria.
    Minha noiva comprou o novo Iron Rock, da Nextel, com 3G, realmente, é muito rápido, roda até vídeos em HD no youtube e tudo mais mas a pergunta é: Até quando?

    • Olha Leandro, o sistema de recepção e transmissão do 3G também é no aparelho. O chip serve apenas como um "login" para rede. É uma identidade para confirmar quem você é para a operadora. Inclusive o 3G não é coisa simples! A primeira leva de celulares 3G chegavam a ter um processador inteiro exclusivo para processar os dados dessa conexão mais rápida. Não é a toa que devora a bateria, sendo uma das razões porque telefones modernos dificilmente ficam mais de um dia longe da tomada. Novas tecnologias sempre deixam órfãos. Também comprei recentemente um Razr i, e nada de 4G para mim também…

  • metal

    esse país aki chamado brasil,é um lixo! a estrutura de um modo geral é um lixo! nosso governo é um lixo! a cultura é um lixo! e claro ke a internet só poderia também ser um lixo! e eu tenho uma má notícia pra vc ke está lendo esse cmentário: vc nasceu aki nessa merda cmo eu,e esse lixo ke é isso aki não vai mudar..

    • Bom, em 2002 eu nem sequer sonhava em ter um celular. Computador então? Só um amigo meu, o mais abastado, tinha. E era um Pentium 60 de 1993 q levava o tempo de uma partida de truco pra iniciar o windows 98 bugadaço. Não rodava nem emulador direito. Hoje tô aki com uma máquina legal, um celular legal, com uma conexão que comparando com a de dois anos melhorou.. Agente tem que reclamar sim, mas tem que exigir nossos direitos. Não estamos derrotados. Sem complexo de vira-lata cara. Não nos leva a lugar algum. Pega essa raiva e muda seu mundo mano kk